COMPARTILHAR

Andira Abdelaziz, uma palestino-americana, está sendo julgada no Texas pela morte do sobrinho de 25 anos, com quem a mulher teria mantido um relacionamento secreto.

Andira, de 37 anos, assumiu ter matado Mohammed Abdelaziz, em agosto de 2016, depois de ele a ter ameaçado e abusado dela, informa o Daily Mail.



A mulher, que alega inocência, disse que foi repetidamente criticada pelo sobrinho, e que este a agrediu diversas vezes em público e ainda ameaçou matá-la durante os três anos de relacionamento que tiveram.

Em mensagens ainda guardadas no seu celular, Mohammed garantiu que a mataria se esta não estivesse dormindo no sofá e sim com o marido.



Andira chegou a ser agredida pelo rapaz, mas nunca chegou prestar queixa. No dia em que o esfaqueou, a polícia tinha estado em sua casa, após um alerta para um assalto. Andira disse aos agentes que deveria ser um engano e quando estes saíram, esfaqueou Mohammed uma vez nas costas e o deixou sangrando até à morte.

Se for acusada pelo crime, Andira poderá pegar uma pena de prisão perpétua.

Leia também: Queda de pequeno avião mata três americanos nas Bahamas