COMPARTILHAR

A prefeitura de Boa Vista (RR) vai fazer um levantamento, neste sábado (9), de quantos venezuelanos vivem atualmente na cidade. As estimativas variam de 3.000 – segundo órgãos estrangeiros – a 60 mil – número com o qual a administração municipal está trabalhando atualmente.

De acordo com a prefeita do município, Teresa Surita (MDB-RR), só nas escolas municipais, há 3.000 crianças venezuelanas matriculadas e nas unidades de saúde já foram contabilizados 85 mil atendimentos médicos a refugiados.



+ Inscrições para Sisu com nota do Enem serão abertas na terça-feira

Surita se opõe ao governo do estado, que defende o fechamento das fronteiras com a Venezuela. “Não é o caminho. Como não receber essas pessoas, que chegam aqui sem dinheiro, desesperadas?”, questiona.



De acordo com a jornalista Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo, um dos objetivos do cadastramento é inscrever os refugiados no Sistema Único de Saúde (SUS). Dessa forma, o atendimento dos cidadãos será reembolsado pelo Ministério da Saúde, aliviando as contas do município.