COMPARTILHAR

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal cumprem, na manhã desta quarta-feira (4), 23 mandados de prisão no Rio de Janeiro e em São Paulo em uma nova fase da Lava Jato. A ação é uma sequência da Operação Fratura Exposta, responsável por investigar esquemas de corrupção na Secretaria Estadual de Saúde do estado fluminense.

Um dos alvos, segundo o G1, é o empresário Miguel Iskin, que chegou a ser preso na primeira fase mas acabou solto posteriormente por ordem do ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal). Outro na mira é o ex-secretário estadual de Saúde Sérgio Côrtes.



Leia também: Militantes vão fazer greve de fome para apoiar Lula

A operação deflagrada hoje trata de formação de cartel e licitações fraudulentas envolvendo a pasta e grandes multinacionais fornecedoras de material hospitalar.



De acordo com a PF e o MPF, a primeira fase da Fratura Exposta investigou desvios que chegaram a R$ 300 milhões entre 2016 e 2017.