COMPARTILHAR

A presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, criticou a Confederação Nacional da Indústria (CNI), por não convidar um representante do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para participar de sabatina com os pré-candidatos à Presidência da República, nesta quarta-feira (4).

Segundo ela, "o setor industrial brasileiro conhece Lula e sabe do que ele é capaz, principalmente em situações de crise". Por isso, afirma a senadora, "foi uma grande decepção saber que a CNI realizou sua tradicional sabatina com os pré-candidatos sem ter convidado o PT a designar um representante daquele que lidera todas as pesquisas".



+ Magno Malta sobe tom de críticas e diz que STF 'é uma ditadura'

"Temos sido convidados por outras organizações nacionais e contribuído para o debate por meio de cartas do Lula e do programa de governo. Não há qualquer razão de ordem legal para excluir Lula de debates ou sabatinas. A candidatura do ex-presidente será registrada pelo PT no dia 15 de agosto e somente uma decisão posterior da Justiça Eleitoral, se provocada, poderá levantar a hipótese de inelegibilidade. Até lá, ele é pré-candidato como qualquer de seus adversários e tem o direito de expor suas ideias", completou.



Participaram do evento da CNI Geraldo Alckmin (PSDB), Marina Silva (Rede), Jair Bolsonaro (PSL), Henrique Meirelles (MDB), Ciro Gomes (PDT) e Alvaro Dias (Podemos).