COMPARTILHAR

Em pronunciamento no plenário do Senado nesta quarta-feira (4), o senador Magno Malta (PR-ES) declarou-se indignado com as atitudes do Supremo Tribunal Federal (STF), que considera estar ditando as regras do país “para o bem e para o mal”.

Ele repercutiu a revolta do povo contra o que chamou de “contorcionismo jurídico” dos ministros do Supremo. Segundo o parlamentar, os membros da Corte zombam da sociedade ao usurpar atribuições do Executivo e do Legislativo.



+ Ministro do Trabalho é afastado pelo STF em investigação sobre fraudes

"O Supremo Tribunal Federal do Brasil, o STF, é o senhor de tudo: tudo pode, tudo faz, a ninguém dá satisfação. Antigamente eu tinha uma ilusão de que eles se postavam como suplentes de Deus. Mas estou convencido que eles, hoje, se postam como se Deus eles fossem. E a mim me impressiona muito, porque é uma ditadura", afirmou. As informações são da Agência Senado.



Magno Malta ressaltou que os membros da Suprema Corte devem prestar contas de seus atos ao Senado, que tem, inclusive, a atribuição de mover processo de impeachment contra eles. Ao opinar que o próximo presidente da República precisa trazer a “autoridade das ruas” para modificar a composição do Supremo, o parlamentar manifestou apoio ao projeto que estabelece mandatos de oito anos para os ministros.