COMPARTILHAR

A defesa do ex-presidente Lula deve recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) sobre a decisão do desembargador do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) João Pedro Gebran Neto, que é relator da Lava Jato na segunda instância. As informações são do jornal "O Globo".

Gebran Neto suspendeu a liminar do desembargador plantonista da corte, Rogerio Favreto, que tinha decidido pela soltura do petista.



+ Relator da Lava Jato do TRF-4 suspende soltura de Lula

Segundo a presidente do PT Gleisi Hoffmann publicou no Twitter, a decisão de Gebran não teria validade porque o magistrado se encontra em férias e por isso não teria jurisdição sobre o caso no dia de hoje.



Porém, segundo "O Globo", o PT ainda define qual será o melhor momento para entrar com a medida junto ao STJ por acreditar que Favreto pode fazer um novo pronunciamento questionando a jurisdição de Gebran Neto.

Moro, de férias em Portugal, não pode fazer chicana. Lula teve seu direito reconhecido por instância superior. Se decisão não for cumprida, é sentença de morte para a democracia e o Estado de Direito no Brasil pic.twitter.com/71EUZp3SZi

— Gleisi Lula Hoffmann (@gleisi) 8 de julho de 2018

Gebran, o relator em férias, que não está no plantão e portanto não tem autoridade para determinar qq ação judicial, em conluio com a PF, quer manter Lula preso! Rompidas as garantias constitucionais e do direito! Todos a Curitiba, todos as ruas!

— Gleisi Lula Hoffmann (@gleisi) 8 de julho de 2018