COMPARTILHAR

Ministro do governo Lula, o ex-governador do Rio Grande do Sul Tarso Genro participa nesta segunda-feira (16), em Porto Alegre, de seu primeiro debate público ao lado do pré-candidato do PSOL à Presidência, Guilherme Boulos.

Tarso é presidente do conselho do INP (Instituto Novos Paradigmas), que, em parceria com a Frente Povo Sem Medo, promove esse debate sobre os caminhos da esquerda.



Há uma semana, durante debate fechado, Tarso definiu a figura de Boulos como marcante na política brasileira. Dirigindo-se ao candidato do PSOL, sentado à mesa, afirmou: "Se o presidente Lula, que é o maior e mais completo líder popular do país, não for o candidato, porque está sob ataque de um violento processo de Lawfare, eu vou te apoiar, por uma série de razões que estamos inclusive debatendo aqui", disse Tarso.

+ Dilma: 'Lula está preso para não ser eleito presidente da República'



A exemplo de Boulos, o presidente do PSOL, Juliano Medeiros, defendeu unidade dos partidos de esquerda.

"Hoje, temos bons níveis de unidade porque essa unidade é defensiva, mas e fora da ideia defensiva? Este tipo de reunião é importante para pensar juntos, com generosidade. Nós estamos dispostos a colocar o que temos a serviço desse processo político. Esse é o nosso gesto", afirmou.

A pré-candidata do PCdoB, Manuela D'Ávila, tinha sido convidada para o encontro da semana passada, também promovido pelo INP, mas não participou.

Na terça-feira (10), um dia depois do ex-governador Jaques Wagner, Tarso admitiu à Folha a possibilidade de apoiar um candidato de outro partido, caso o Lula seja impedido de disputar a Presidência. Tarso citou Boulos e Manuela como possíveis opções, excluindo o pedetista Ciro Gomes da lista.

Antes do debate, Boulos receberá a medalha do Mérito Farroupilha, homenagem concedida pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. A iniciativa do deputado estadual Pedro Ruas (PSOL) causa tremores no Legislativo gaúcho. Com informações da Folhapress.