COMPARTILHAR

Cotado para ser vice de Jair Bolsonaro (PSL), o astronauta Marcos Pontes afirmou reportagem estar feliz pela possibilidade de integrar a equipe do presidenciável.

Ele disse já ter sido procurado pelo candidato sobre uma eventual indicação para o Ministério de Ciência e Tecnologia, caso deputado seja eleito para o Palácio do Planalto.



"Bolsonaro lembrou do meu nome e agora eu fiquei feliz de fazer parte desse grupo ai, são possibilidades. Eu não sei se eu vou ser escolhido ou não, mas se eu for eu vou cumprir a missão da mesma forma", disse em vídeo gravado em resposta a perguntas feitas pela reportagem.

Oficializado candidato no último domingo (22), o capitão reformado do Exército tem até o próximo dia 5 para escolher seu companheiro de chapa. Bolsonaro viu duas tentativas de aliança fracassar: com o PR de Valdemar Costa Neto -que lhe garantiria o senador Magno Malta (ES) como vice, e com o PRP, que vetou a indicação do general reformado do Exército Augusto Heleno.



+ Palocci entrega rastreadores à PF para comprovar propinas pagas a Lula

Com impasse para firmar acordo em outros partidos, o PSL busca uma solução interna. Além de Pontes, segue cotada para o cargo a advogada Janaína Paschoal, além do presidente licenciado do partido, Luciano Bivar.

"Eu tenho dedicado a minha vida para o país o tempo todo. Eu acho que pouca gente no país pode falar que coloca a vida pelo país e eu já coloquei a minha vida em risco seja dentro de foguetes, seja dentro de aviões de caça, na defesa do país", afirmou Pontes.

Em 2014, o astronauta disputou uma vaga na Câmara dos Deputados pelo PSB, mas não se elegeu. No vídeo, ele disse ter se filiado à legenda à pedido do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, morto em acidente aéreo durante a última campanha presidencial. "Infelizmente ele faleceu e eu acabei saindo do partido logo depois."

"Eu fico muito feliz em continuar a servir o país se eu for requisitado e vamos ver o que acontece", afirma. Com informações da Folhapress.