COMPARTILHAR

O ministro do Trabalho, Caio Vieira de Mello, declarou em entrevista à Repórter Brasil que as 24 autuações por infrações trabalhistas em sua fazenda, no Sul de Minas, foram motivadas por disputas políticas e que os auditores do Ministério do Trabalho erraram.

Segundo o jornal "Folha de S. Paulo", o atual ministro do trabalho afirmou que os trabalhadores sem registro em sua fazenda eram, na verdade, funcionários de propriedades vizinhas. Na ocasião, Vieira de Mello pagou multas que totalizaram R$ 46 mil por causa das infrações.



+ Atual ministro já foi autuado 24 vezes por infrações trabalhistas

"As duas pessoas que falaram que trabalharam lá [na fazenda] não eram empregados meus. Eram de vizinhos. Perguntaram ao sujeito se ele tinha carteira ali e ele disse que não, mas ele tinha carteira no vizinho", afirmou o ministro do Trabalho, que tomou posse em 10 de julho.



"Eu não vou acusar ninguém. Já se passaram 10 anos. Alguns já aposentaram, outros já morreram e eu não vou ficar levantando defunto", disse ao jornal.