COMPARTILHAR

O vice-primeiro-ministro da Itália, Luigi Di Maio, disse nesta quinta-feira (23) que o país irá cortar a verba anual que envia a União Europeia caso a questão da imigração não seja resolvida.

Ele, que também é o líder da sigla governista Movimento 5 Estrelas, afirmou que vai defender no Parlamento italiano a suspensão dos pagamentos se nenhum outro país do continente aceitar receber os imigrantes que estão no barco Diciotti, que está à deriva na costa da Sicília.



+ Jovem perde estágio na NASA ao celebrar vaga usando palavrão

"Se amanhã nada for decidido do encontro da Comissão Europeia sobre a redistribuição dos migrantes do Diciotti, o 5 Estrelas e eu não iremos dar 20 bilhões de euros [R$ 95 bilhões] por ano para a UE", disse ele.



A Comissão Europeia disse que está trabalhando para achar algum país para receber os cerca de 150 migrantes que estão há três dias no barco à espera de uma solução para o impasse. Com informações da Folhapress.