COMPARTILHAR

Acusado de cometer violações de direitos humanos em sua campanha antidrogas, o presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, chegou neste domingo (2) a Israel para uma visita em que espera fechar acordos para a compra de armas. É a primeira vez que um líder filipino visita o país.

Autoridades filipinas afirmam que o país comprou recentemente armas de fabricação israelense, como fuzis de assalto Galil e pistolas, para a sua força policial de 120 mil homens – à frente da campanha contra o narcotráfico.



+Mulher mata 1 e fere 3 em ataque com faca na Itália

Duterte causou polêmica em 2016 quando comparou sua campanha ao genocídio de judeus durante a Segunda Guerra, dizendo que ficaria "feliz em assassinar" três milhões de viciados. Depois, pediu desculpas.Além de se encontrar com o premiê Binyamin Netanyahu, Duterte visita o memorial do Holocausto em Jerusalém e um monumento que comemora o resgate de judeus pelas Filipinas durante a guerra.



Ativistas israelenses pediram ao presidente Reuven Rivlin que não receba o filipino. Com informações da Folhapress.