COMPARTILHAR

Servidores do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-DF) do Distrito Federal trabalharam nesta quarta-feira, dia 19, a 18 dias das eleições, fazendo a carga e lacração das urnas eletrônicas que vão para o exterior para votação dos brasileiros que residem fora do País e que estão habilitados a votar para presidente.

De acordo com informações da assessoria do TRE-DF, serão enviadas ao exterior um total de 680 urnas eletrônicas, a serem distribuídas por 99 países. O maior número de brasileiros no exterior está nos Estados Unidos, Japão e Portugal, segundo informações do TRE. Ao todo, são mais de 500 mil brasileiros aptos a votar fora do País.

Agora, por um acordo firmado com o Ministério de Relações Exteriores, essas urnas serão enviadas às unidades consulares no exterior.

Cédulas de votação

A chefe do Cartório Eleitoral do Exterior, Juliana Bandeira, informou que, em 60 países, a votação será feita ainda em cédula de papel, entre eles, nações localizadas na África, América Central e Caribe e alguns da Europa, com número menor de eleitores brasileiros.

Segundo ela, 64 urnas de lona serão enviadas para fora do País atendendo a uma solicitação extraordinária feita pelo Ministério de Relações Exteriores em razão de as urnas eletrônicas que serão enviadas ao exterior neste ano não terem bateria interna, o que asseguraria o funcionamento do equipamento em casos de falta de energia.

Somente para Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, serão enviadas quatro urnas de lona para cédulas de papel, em razão dos problemas com energia elétrica. Segundo Juliana, normalmente, o tribunal encaminha urnas de lona apenas para situações de contingência.

Comments

comments