COMPARTILHAR

O Índice de Preços da Ceasa Ceará (IPCE), instrumento de pesquisa que analisa 65 itens do mercado atacadista de Maracanaú, registrou no acumulado de outubro de 2017 a outubro deste ano, uma redução de 3, 49% na cesta básica. Outras categorias que registraram queda no mesmo período foram: Raiz, Bulbo, Rizoma (8,81%), Folha, Flor e Haste (5,54%) e Frutas (4,83%). Já o setor de Hortaliças e Fruto registrou um aumento de 7,94% no mesmo período.

Dentre os campeões da queda de preços nas Frutas está a manga Tomy, que teve uma redução de 24,23% em outubro deste ano, se comparado a setembro deste ano, seguido da melancia (13,04%), da laranja pêra (6,68%),da banana prata e pacovan (5,19%) e da pêra (4,46%). Já a acerola foi a campeã do aumento de preços (31,18%), seguida do melão japonês (12,21%), do coco verde (10,69%), da tangerina murkot (8,01%) e do limão galego (7,40%). A redução nos preços deve-se, principalmente, ao período de safra destes produtos, que chegam ao mercado com maior intensidade.

No setor de Folha, Flor, Haste, a maior queda de preços registrada foi do repolho híbrido (7,28%). A couve flor liderou a lista do aumento de preços (25%), seguida da cebolinha e do coentro (12,82%), da alface (6,51%) e da acelga (5,93%).

Já no setor Hortaliças Fruto, a maior queda nos preços foi do feijão verde (15,70%), seguido da pimenta de cheiro (10,67%) e do pepino (6,39%). Já o maior aumento de preços registrado foi da vagem (63,53%), seguido do tomate longa vida (54,54%), do pimentão (26,58%) e do chuchu (25,35%). A batata inglesa lidera o aumento de preços no setor Raiz, Bulbo, Rizoma (13,46%). Já a cenoura teve uma redução de 1,95% no seu preço.

Segundo Odálio Girão, analista de mercado da Ceasa-CE, o elevado aumento no preço do tomate deve-se à questão hídrica na região da Ibiapaba, nos municípios de Guaraciaba do Norte, Tianguá e São Benedito, que reduziu as colheitas e influenciou os preços. “Além disso, os produtores têm o compromisso de manter outras culturas vivas para abastecer o mercado, como pimentão, couve-flor, pepino, coentro, brócolis e cebolinha,” destaca ele.

Dentre os itens da cesta básica, as maiores quedas foram no óleo de soja (10,60%), leite longa vida (6, 14%) e ovos (2,82%). E os maiores aumentos foram para o frango abatido (4,40%) e a carne suína (2,54%). “O preço da soja registrou um ligeiro acréscimo no Centro-Oeste do País, onde o produto é exportado e bem aceito no mercado internacional, o que explica o aumento do óleo de soja. Já o leite e os ovos tiveram aumento por conta das entressafras e da elevação nos preços dos insumos (forragem de um modo geral), fazendo com que os pecuaristas paguem um preço mais caro pela ração animal.

Fonte: Governo Municipal

Comments

comments