COMPARTILHAR

Depoimento

Por Linda Lemos

Em marco de 2013, o jornalista Luciano Moreira começa a trabalhar na empresa Jornal Expresso e, chegando ao cargo de Diretor, em 15 de agosto do mesmo ano, ele declara: Lancei o Jornal Expresso Metropolitano “Expressando nossa gente”, no formato tabloide, com publicação mensal e circulação em Maranguape, Maracanaú, Pacatuba e Guaiúba.
Ao completar cinco anos, o Jornal Expresso recebe reconhecimento público mediante presença de representantes da Associação de Agropecuária, Comércio, Indústria, Serviços e Turismo – Aacist, Centro Cultural Cascatinha Club de Serra, Centro Cultural Chico Anysio – CCCA, Academia de Ciências, Letras e Artes – Acla de Columinjuba, Lions Club, União Brasileira de Trovadores – UBT, Instituto do Ceará (Histórico, Geográfico e Antropológico) e Academia de Letras Juvenal Galeno – Aljug, que parabenizaram os dirigentes e fizeram o reconhecimento, em 4 de setembro de 2018.
Nesta ocasião, o anfitrião e Diretor do Centro Cultural Cascatinha, em Maranguape-Ceará, Paulo Roberto Neves Pereira, convidou o acadêmico Pedro Abreu, sobrinho-neto do Capistrano de Abreu, para entregar, a Luciano Moreira e seu irmão, Aluízio Araújo, a certificação do reconhecimento.
O evento contou com a presença da pequena Samya Abreu, que encantou os presentes recitando versos de Tião Simpatia, entre outros, com muita graça e desenvoltura.
Em pouco mais de cinco anos de atividade jornalística e fotográfica, o repórter, redator e perspicaz Luciano Moreira já tem um portfólio memorável, com dezenas de textos jornalísticos no estilo de reportagem e rico acervo de fotografias.
O jovem que nasceu no município de Itapebussu-CE, entende que: Gente não tem manual, portanto espere tudo de todos; Quando muitos olham na mesma direção, cada um vê o que quer; O mundo não é grande, nós é que ficamos no mesmo lugar; e para concluir declara – Procuro sempre enxergar onde os outros não veem.
Aquela memorável noite de Reconhecimento foi também dedicada ao corógrafo e historiógrafo maranguapense Capistrano de Abreu, oportunidade na qual ocorreu o lançamento do “Projeto Reconstrução da Casa de Capistrano de Abreu”, com a participação de descendentes do historiador brasileiro acima citados, bem como de integrante do Instituto do Ceará, médico e advogado Dr. Eurípedes Maia Chaves Júnior, neto do historiador cearense Raimundo Girão, que tem se empenhando na reorganização do acervo da Sociedade Capistrano de Abreu que funcionou no Rio de Janeiro e seu espólio, que se encontra hoje sob a guarda do Instituto do Ceará (Histórico, Geográfico e Antropológico) sediado em Fortaleza.

Maria Linda Lemos Bezerra
Psicóloga e Presidente da
ALJUG – Academia de Letras Juvenal Galeno.
diferrencepc@diferrencepc.com.br

Comments

comments