O delegado seccional de São José do Rio Preto, José Mauro Venturelli, foi acusado de assédio sexual e moral por uma policial civil. A Corregedoria da Polícia Civil abriu uma investigação após o marido da suposta vítima, o vereador Anderson Branco (PR), denunciar o alegado assédio no Departamento de Polícia do Interior (Deinter).

Em depoimento à Corregedoria, obtido pela TV TEM, a mulher disse que os assédios começaram entre 2013 e 2014. Segundo ela, o delegado seccional "começou convidar a declarante para sair".

A policial tinha conhecimento que Venturelli era casado e afirmou ainda que ele disse que ela seria “favorecida” com benefícios, caso aceitasse ter um relacionamento com ele.

Com as recusas, a policial contou que começou a ser perseguida no trabalho. Ela revelou que está afastada das atividades profissionais por conta de uma depressão, resultado do assédio sofrido.

Já o delegado está de licença desde o último dia 17 de dezembro.

Leia também: Eis a foto do registro de João de Deus no sistema penitenciário

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui