Home CEARÁ Matheusa foi morta ao tentar tirar arma de traficante, diz polícia

Matheusa foi morta ao tentar tirar arma de traficante, diz polícia

120
0

A investigação sobre a morte de Matheus Passarelli Simões Vieira, a Matheusa, foi concluída oito meses após a estudante entrar no Morro do Dezoito, em Água Santa, na Zona Norte do Rio, nua e desorientada. Ela chegou a ser levada para o "tribunal do tráfico" depois de tentar tirar a arma de um criminoso em abril passado. O corpo da vítima ainda não foi encontrado.

O inquérito foi finalizado pela Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA) e enviado à Justiça no fim do ano passado. Genilson Madson Dias Pereira, o GG, e Messias Gomes Teixeira, o Feio, chefe do tráfico no Dezoito, tiveram a prisão decretada por terem cometido o crime. A dupla responde por homicídio doloso e ocultação de cadáver.

+ Irmã de Matheusa diz que estudante teria sido drogada em festa

+ Caso Matheusa não é isolado: 20% dos desaparecimentos acabam em morte

+ Amigos de Matheusa organizam ato ecumênico em memória da estudante

"Matheusa foi capturada pelos traficantes e levada até uma área no alto do morro. Estava desorientada e tentou convencer um traficante a largar a arma. Quando encostou na arma, levou um tiro de fuzil. Conseguimos identificar dois traficantes que estavam no local e ordenaram que o corpo fosse incinerado. As investigações continuam para identificar o responsável pelo tiro", explicou a delegada Elen Souto, em entrevista ao EXTRA.

Disque-Denúncia

Dias depois do desaparecimento da vítima, o Portal dos Procurados elaborou um cartaz para pedir informações sobre a morte da estudante Matheus Passarelli, assassinada no dia 29 de abril, após uma festa no Morro do 18, na Zona Norte do Rio de Janeiro. O pedido foi divulgado em 8 de maio.

LEIA TAMBÉM: Soldado assassinado é o primeiro PM morto no Rio em 2019

Previous article‘Endureceremos cada vez mais contra o crime’, diz governador do Ceará
Next articleSoldado assassinado é o primeiro PM morto no Rio em 2019
O Jornal Expresso CE, é um veículo da Publicmais -Edição de Jornais e Revistas, fundado em 15 de agosto de 2013., com edição impressa no formato tabloide, com circulação mensal em: Maranguape, Maracanaú, Pacatuba e Guaiúba e Edição Digital, dirigida para o Maciço de Baturité/CE. Mas, por conta da pandemia encerrou sua edição impressa em fevereiro de 2020, e a edição digital em agosto de 2021, quando o Jornal Expresso CE, completou 8 anos de atividades.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here