COMPARTILHAR

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou o décimo integrante do alto escalão do governo do ex-presidente Michel Temer (MDB) em sua gestão. Ex-ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência, Antonio Imbassahy (PSDB) será secretário especial e chefe do Escritório de Representação do estado de São Paulo em Brasília.

Ele será incumbido de articular a relação política do estado com a Presidência e Vice-Presidência da República, o Congresso Nacional, os ministérios, as autarquias federais e instituições financeiras, além do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal.



+ Após erros e recuos, aliados querem que Bolsonaro ‘arrume a casa’

Imbassahy, que é deputado federal, tentou se reeleger, sem sucesso. Doria afirmou, em nota, que o ex-ministro de Temer "traz ao governo de São Paulo mais um experiente colaborador, profundo conhecedor do Congresso Nacional e das instituições públicas no plano federal."



O deputado foi eleito em 2010 e reeleito em 2014. Ele ocupou a liderança do PSDB na Câmara Federal em 2014 e 2016. Antes disso, em 1994, foi governador da Bahia. Foi prefeito de Salvador por dois mandatos, de 1997 a 2004.

Doria já anunciou outros nove integrantes do governo Temer. O último havia sido o ex-presidente da Infraero (estatal que administra aeroportos), Antônio Claret de Oliveira, que presidirá o Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo.

+ Partes fecham alegações finais no caso do sítio atribuído a Lula

Antes dele, o tucano havia anunciado o presidente da Caixa Econômica Federal, Nelson de Souza, que chefiará um grupo de três estatais de diferentes áreas: a Emplasa (Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano), a CPOS (Companhia Paulista de Obras e Serviços) e a Codasp (Companhia de Desenvolvimento Agrícola de São Paulo).

Doria já havia chamado sete ministros e ex-ministros de Temer para fazer parte de seu governo. O último deles foi o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira Filho, que vai comandar a Investe SP, agência paulista de promoção de investimentos.

Os ministros Gilberto Kassab (Casa Civil), Henrique Meirelles (Fazenda), Rossieli Soares (Educação), Sérgio Sá Leitão (Cultura), Alexandre Baldy (Transportes Metropolitanos), Vinícius Lummertz (Turismo) também serão secretários estaduais a partir do próximo ano. Com informações da Folhapress.