COMPARTILHAR

Sentados lado a lado durante cerimônia da formatura de novos procuradores da República nesta sexta-feira (11), o presidente da República, Jair Bolsonaro, e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), trocaram sorrisos e um bilhete.

Maia é candidato à reeleição no comando da Casa com apoio do PSL, partido de Bolsonaro, que, ao menos publicamente, defende que o Palácio do Planalto não se envolva nas disputas do Congresso.

Mas o assunto entre os dois foi a eleição para presidente do Senado.

Enquanto os 16 formandos recebiam seus diplomas, Bolsonaro pegou uma caneta, escreveu em um pedaço de papel "Collor é candidato?" e escorregou o bilhete sobre a mesa até que Maia pudesse ler. A ação foi acompanhada pela reportagem.

+ Bolsonaro posta currículo para mostrar que indicação de amigo é técnica

+ Bolsonaro sanciona lei que cassa CNH de condenados por 5 tipos de crime

O presidente da Câmara leu a pergunta e sorriu. Bolsonaro, então, recolheu o papel e Maia falou ao seu ouvido. Procurado, Maia não comentou sobre o conteúdo da mensagem ou sobre a resposta que deu.

A assessoria de Fernando Collor de Mello (PTC-AL) informou não saber se o senador é ou não candidato à presidência do Senado.

Até o momento, as candidaturas em discussão são de Renan Calheiros (MDB-AL), Major Olímpio (PSL-SP), Simone Tebet (MDB-MS), Tasso Jeiressati (PSDB-CE), Davi Alcolumbre (DEM-AP), Angelo Coronel (PSD-BA), Esperidião Amin (PP-SC) e Alvaro Dias (PODE-PR).

Já na Câmara, Maia enfrenta a tentativa de formação de um bloco para enfrentá-lo com candidaturas pulverizadas, o que aumenta as chances de que a disputa vá para o segundo turno.

Até agora, estão colocados os nomes de Arthur Lira (PP-AL), Fábio Ramalho (MDB-MG), Alceu Moreira (MDB-RS) e JHC (PSB-AL).

Fora deste possível bloco há as candidaturas de de Kim Kataguiri (DEM-SP), Capitão Augusto (PR-SP) e Marcelo Freixo (PSOL-RJ). Com informações da Folhapress.

Comments

comments