COMPARTILHAR

A deputada Martha Rocha teve o seu carro alvejado nesse domingo (13) no Rio de Janeiro. A Polícia Civil já chegou a um nome suspeito, segundo informou o diretor do Departamento Geral de Homicídios e Proteção à Pessoa, Antônio Ricardo Lima Nunes. No entanto, a identificação não foi divulgada, para não atrapalhar o andamento do caso.

O jornal Extra destaca que o governador Wilson Witzel anunciou que as investigações seguem inicialmente a linha de tentativa de latrocínio.

"Seguindo essa linha, já temos um suspeito. A Delegacia da área tem relatos de outros crimes na região com o mesmo tipo de abordagem e um homem portando fuzil, em que o objetivo é roubar carros. Ninguém mata com tantos tiros nos pneus", afirmou Antônio Ricardo.

+ Governador do CE sanciona novas leis para conter ataques no estado

A polícia estima que entre seis a oito tiros que foram disparados pelos criminosos em direção ao carro da deputada e que atingiram a lataria e os dois pneus esquerdos do veículo.

O delegado afirmou ainda que já existe uma ordem de prisão contra o suspeito, que seria da região do Complexo da Penha.

Antônio Ricardo Lima Nunes não descartou a possibilidade de um atentado. "Foram recolhidos estojos de fuzil no local do crime e imagens de câmeras de segurança do local. Mas nesta segunda-feira, o carro da deputada passará por uma perícia complementar e vamos colher novas imagens com o comércio que fica ao redor da área da ocorrência. A análise de imagens é que vai apontar tudo com mais precisão", afirmou.

Como refere o Extra, a deputada estadual Martha Rocha prestou depoimento na Divisão de Homicídios e revelou saber desde novembro ser um dos alvos de um grupo de milicianos que ameaçam autoridades do estado.

Comments

comments