COMPARTILHAR

Os Estados Unidos anunciaram nesta segunda-feira (28) o bloqueio de US$ 7 bilhões (R$ 26,3 bilhões) em ativos da petrolífera venezuelana estatal PDVSA, em mais uma tentativa de aumentar a pressão sobre o regime do ditador Nicolás Maduro.

As sanções foram anunciadas pelo secretário de Tesouro, Steven Mnuchin, e pelo conselheiro de segurança nacional, John Bolton. A intenção é ajudar o adversário de Maduro, Juan Guaidó, presidente da Assembleia Nacional venezuelana e auto declarado presidente do país.

+ Assessor da Casa Branca diz que EUA responderão intimidação de Maduro

A decisão, porém, pode ter como efeito colateral um aumento do preço do petróleo, o que afetaria as refinarias americanas.

Nesta segunda, Mnuchin determinou que as pessoas que operam no setor de petróleo da Venezuela estão sujeitas às sanções americanas.

+ Venezuela: crise já tem 29 mortos e quase 800 presos

"O caminho para aliviar sanções para a PDVSA é pela rápida transferência de controle ao presidente interino ou um subsequente governo democraticamente eleito que está comprometido a tomar ações concretas e significativas para combater a corrupção", afirmou o secretário do Tesouro em declaração na Casa Branca. Com informações da Folhapress.

Comments

comments