COMPARTILHAR

Ao menos 10 pessoas morreram hoje (5) em um incêndio em um bairro nobre de Paris, na França, sendo que outras 36 ficaram gravemente feridas. O fogo atingiu um prédio residencial e as autoridades suspeitam que uma mulher tenha cometido o crime intencionalmente.

O imóvel de oito andares fica no 16º arrondissement da capital francesa. Vários outros prédios da região foram evacuados por questões de segurança. Entre os feridos, há três bombeiros. Mais de 200 agentes do Corpo de Bombeiros atuaram na contenção do fogo, que se iniciou por volta de 1h da manhã no horário local (22h de segunda-feira (4) em Brasília).

+ Talibã ataca base do Exército no Afeganistão e mata 26 pessoas

Segundo testemunhas, as chamas se propagaram do sétimo para o oitavo andar do prédio. Desesperados, moradores se refugiaram no terraço do imóvel gritando por socorro. Três vítimas morreram ao se atirar das janelas para fugir das chamas.

"No momento, a principal hipótese é de incêndio doloso. Uma pessoa foi presa", anunciou o procurador da República de Paris, Remy Heitz.

A pessoa detida é uma mulher, suspeita de ter iniciado o fogo. Aos 41 anos, ela é moradora do prédio e, de acordo com testemunhas, estava embriagada e discutindo com um vizinho. No momento da prisão, ela estava tentando colocar fogo em uma lixeira e em um carro.

+ EUA enviam ajuda à fronteira da Venezuela, mas logística é mistério

A imprensa francesa, como a emissora TV BFM e o jornal Le Parisien, publicaram que a mulher é "psicopata". O presidente da França, Emmanuel Macron, lamentou a tragédia em uma postagem no Twitter. "A França acorda na tristeza após o incêndio desta noite na rua Erlanger, em Paris. Envio meu pensamento às vítimas. Obrigado a todos os bombeiros que a coragem permitiu salvar tantas vidas", escreveu. (ANSA)

Comments

comments