COMPARTILHAR

Antes de tudo, você precisa conhecer a diferença desses dois modelos de comércio eletrônico. O primeiro, a loja virtual, é aquele em que você cria o seu próprio site com domínio próprio ou hospedado em alguma plataforma de comércio eletrônico. Nessa modalidade, o comerciante tem uma loja online, e seus produtos serão vistos pelas pessoas que acessarem o site, ou pelos que já são clientes na loja física. Na loja virtual, ele pode anunciar, vender, fazer promoções, dar descontos (zerar o frete, por exemplo), entre outras vantagens que permitem ao lojista fazer um comércio na internet com a sua cara, assim como é aquele que ele já tem na rua. Nesse modelo, o atendimento ao público, incluindo o pós-venda, é o diferencial, assim como a facilidade de encontrar e acessar o site e também de fazer o pagamento, com diferentes possibilidades de recebimento, seja por cartão de crédito, transferência ou depósito bancário e boleto, e até dando vantagens, como desconto em caso de o pagamento ser efetuado à vista.

Já o marketplace, é um modelo de negócio que expande e muito a marca do empresário, já que ele disponibiliza seus produtos em grandes redes varejistas, podendo ser encontrado por um público maior, que está mais preocupado com encontrar o preço mais baixo daquilo que procura. Os maiores players do mercado brasileiro hoje são americanas.com, Magalu, Ponto Frio, e até sites estrangeiros, como Walmart, Wish e Alibaba.

No marketplace, o consumidor está, como dissemos, à procura do preço mais vantajoso, sendo esse o único diferencial para ele. Ele não quer um bom atendimento, simplesmente. O atendimento suficiente, eficiente e funcional, para esse tipo de consumidor, já está ótimo. Ele é prático e quer pagar menos por um produto, podendo, inclusive, ser o semelhante ao original.

Sendo assim, é importante que você divulgue e venda nos dois ambientes, mas sempre focando em cada um deles, um objetivo diferente.

Acima de tudo, não se esqueça: ter uma loja online é expor a sua marca para milhões de pessoas verem dia e noite. O e-commerce requer um cuidado igual ou talvez ainda maior que o comércio físico de rua. Não deixe de investir e de dar atenção à ele, porque muito provavelmente, em pouco tempo, ele se tornará mais lucrativo pra você que o endereço físico.