O ato de sonhar, nos leva a movimentos verticais,
fazendo-nos sair do incomodo posição de imobilidade.
Uma vida cheia de sonhos, é vazia de sofrimentos,
que nos proporcionam acontecimentos excepcionais,
dentro da normalidade cotidiana.
Ter utopias como bussola, é traçar a imensidão do
mar com a logística dos grandes eventos íntimos que
enriquecem a monotonia diária.
Os sonhos convictos são superlativos da alma que
derrubam, na sua trajetória, as mais resistentes
adversidades, que impedem nossa caminhada de chegar
o local desejado.
A cronologia dos sonhos nos levam a comportamentos variados.
Em seu inicio é preciso imposição determinada e objetivos conclusivos, que sirvam como andaime, na construção plena de nossas obras. O sonhador, no principio deve fragmentar os horizontes, não olhando seu ponto final, além de submeter, suas utopias, com realidade gerando um processo de desconfiança e
ceticismo no meio social em que vive.

Na fase intermediaria é de abastecimento de gasolina no carro e uma avaliação de projeto para que os sonhos se mantenham.
A fase final é a síntese da alegria, com a felicidade e aproximação daquilo, que no inicio só via com olhos, agora já bem próximo de nossa mãos.
Pergunto em que fases estão seus sonhos?
Inicial, onde a caminhada é solitária, sem avalista é como carro de passeio, atolado em estrada de roça em dia de chuva.
Intermediaria, onde aparece os primeiros adeptos, e amente sinaliza sinal verde, para maratona em busca de objetivos ainda distantes.
Ou, a reta final, onde os aplausos contagiantes contaminam nossas almas deixando-nos avido de auto confiança e observando o balé das águias no céu, atingindo alturas imensuráveis, como se fosse nós os protagonistas.
O ato de sonhar, só se torna um ato de realizando, quando contornamos, a ultima fase da cronologia dos sonhos.
Na fase inicial, é uma luta solitária, mas seu final compartilhada
A sociedade só ver resultados e o sacrifício, para atingir o resultado é totalmente ignorado, pela plateia.

Acredite naquilo que semeia na alma. Cuide com perfeição porque os resultados serão substanciais.

Por isso, sou apologistas dos sonhos. Quando fracassados ignoramos e quando realizados reconhecemos.
Dentro do meu interior existem vários canteiros em diversos estágios. Cuido dos meus sonhos como as estrelas solitária cuidam do seus espaços clareando meus passos tímidos, porém sempre certeiro no destino traçados.
Porque, o dia da colheita, até os pássaros cantarão ao seu redor comemorando seus êxitos.
Antes de ter a certeza do sol de cada dia acorde, para seus sonhos e compreenda, que desanimo de ver o ponto final será recompensado, pelos simples passos diários, que tanto  acrescentam na nossa vitória final.
Seja você mesmo o principal responsável pelos canteiros plantados, no seu intimo que o resultado da colheita depende, exclusivamente, da grandeza de seus sonhos.

JUAREZ ALVARENGA
ADVOGADO E ESCRITOR