COMPARTILHAR

Uma menina de sete anos, que deu entrada num hospital do México, com sinais de violência e abusos sexuais, terá pedido aos médicos que a deixassem morrer. A criança disse estar cansada dos abusos de que era vítima na própria casa.

O incidente aconteceu dia 21 de agosto, quando a menina, de nome Yaz, deu entrada no hospital Las Margaritas, em Pueblo, em estado grave. A menor apresentava hemorragias internas, um pulmão em colapso, marcas de queimaduras nas costas, queimaduras de cigarros nos braços e nas mãos, e sinais de agressão sexual.



A menina foi levada ao hospital por um vizinho, que testemunhou a violência com que era tratada, e a criança, cansada da situação, pediu que a deixassem morrer, reporta o site Crime Online.

Os pais da menina, Rafael e Alejandra, foram acusados por violência familiar e abandono de uma criança. O tio da criança fugiu, sendo ele o responsável pelos abusos sexuais contra a menina.