COMPARTILHAR

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O último paciente internado com Covid-19 no Hospital de Campanha do Ibirapuera, na zona sul de São Paulo, recebeu alta neste sábado (26).

Morador de Várzea Paulista (45 km de SP), Iray Fernandes, 70 anos, foi o paciente de número 2.433 a receber alta da unidade. O idoso, que possui comorbidades e já teve AVC (Acidente Vascular Cerebral), deu entrada no hospital no dia 16 de setembro e respondeu positivamente ao tratamento, segundo a Secretaria Estadual de Saúde, sob gestão João Doria (PSDB).



Com isso, a unidade construída em 1º de maio em caráter de urgência pelo governo do estado, ao custo de R$ 12 milhões, fecha as portas na próxima quarta-feira (30) após cinco meses de funcionamento. Segundo a secretaria, todos os equipamentos serão doados para entidades assistenciais e outros serviços de saúde.

"O significado de fechar esse hospital de campanha mostra o controle da pandemia no nosso estado. Mas ainda estamos em quarentena, no meio da pandemia. Precisamos seguir com as regras sanitárias", disse o secretário de estado da Saúde, Jean Gorinchteyn, durante a cerimônia de homenagem aos profissionais da saúde e pacientes.



Durante o período em que esteve ativo, o hospital atendeu 3.189 pacientes de 106 cidades diferentes, segundo a Secretaria Estadual da Saúde, que não informou se houve mortes no local.

Com 800 profissionais da saúde e 268 leitos, incluindo 28 de UTI, o auge da demanda na unidade ocorreu em junho, quando contabilizou 1.492 internados. "No dia 4 daquele mês, o hospital teve ocupação superior a 80%. Até esta sexta, apenas nove pessoas estavam internadas no local", afirma nota da secretaria.

Para o governo, o fechamento do hospital é reflexo da redução sustentada nos principais indicadores da pandemia em todo estado. "As estatísticas de novas internações registram queda há nove semanas consecutivas. Além disso, na Grande São Paulo, as taxas de ocupação dos leitos de UTI e de enfermaria estão entre as menores do Plano São Paulo, sendo 45,3% e 39,3%, respectivamente", diz a secretaria em nota.

Segundo o governo, o hospital de campanha do Ibirapuera era o último do tipo para tratar pacientes com o novo coronavírus, em funcionamento no estado. Outros dois hospitais de campanha foram montados na capital paulista, mas pela gestão Bruno Covas (PSDB), no estádio do Pacaembu (zona oeste) e no Anhembi (zona norte). Ambos encerraram as atividades em 29 de junho e 10 de setembro, respectivamente.

Conforme boletim divulgado na sexta (25) pela Secretaria Municipal da Saúde, a taxa de ocupação em leitos de UTI de hospitais municipais ou contratados pela prefeitura na cidade de São Paulo, para pacientes com a Covid-19, é de 36%.

De acordo com o governo estadual, o estado soma 34.877 mortes pela doença e 964.921 casos confirmados de pessoas contaminadas com o novo coronavírus. Desse total de diagnosticados, 822.453 pessoas já se recuperaram, sendo que 105.439 foram internadas e tiveram alta hospitalar.

Na capital paulista são 13.561 mortes confirmadas e 328.277 infectados desde a descoberta do primeiro contaminado, em 26 de fevereiro. Outros 401.036 casos estão sob investigação.