COMPARTILHAR

O Nordeste brasileiro registrou um recorde de geração de energia eólica no fim de setembro, mês em que os ventos na região são mais fortes e frequentes e é chamada de “safra dos ventos” pela indústria do setor. A energia eólica já é a segunda fonte de energia do Brasil, ficando atrás somente das hidrelétricas.

A energia produzida apenas no dia 30 de setembro foi suficiente para atender toda a região e ainda sobrar um pouco.



Segundo o coordenador de energia da Federação das Indústrias do Ceará, Joaquim Rolim, historicamente, o Nordeste sempre foi uma região importadora de energia.

“E como a geração eólica tem crescido ano a ano, o Nordeste passa em vários momentos do dia, do mês, conseguir ser exportador de energia. Então a energia que pro Nordeste é normalmente um insumo, passa a ser um vetor econômico.”

 



Parques eólicos

 

O Brasil tem 653 parques eólicos, 82% se encontram no Nordeste, onde as condições naturais são mais favoráveis a produção desse tipo de energia.

O Ceará é o terceiro estado maior capacidade para a produção eólica, com 2.179MW. Em primeiro lugar vem o Rio Grande do Norte (4.672 MW), seguido da Bahia (4.372 MW). Fora da Região, vem Rio Grande do Sul, com 1.835 MW, que ocupa a quinta posição no ranking nacional, e Santa Catarina, em 8º.

Fonte: G1.com
Foto: Maxwell Almeida