COMPARTILHAR

Mercosul e União Europeia são dois blocos econômicos formados por países tanto da América do Sul como da Europa, que se comprometeram, por meio de uma avença em comum, a harmonizar um conjunto de ações que visem proporcionar o bem-estar de toda a população dos países que compõem essas duas instituições produtivas em nível internacional.

Esses dois conjuntos de países ligam um agregado de mais de quinhentos milhões de pessoas que dão sustentação a um consumo econômico diário que proporciona trabalho, salário e segurança social a muitos trabalhadores em ambos os blocos.



Esses dois blocos, há muito tempo, mais de vinte anos, vêm trabalhando na proposta de uma ação laborativa conjunta que visa proporcionar uma integração econômica que aponta para edificar uma melhora de vida econômica para todos os que neles estão integrados.

Integrar mais de trinta países, com línguas, aspirações e interesses diferentes, em direção a uma só proposta de vida econômica e social única, não é fácil, simples ou natural!



Conjugar interesses, motivações políticas e dinâmicas de vida é algo hercúleo.

Um acordo econômico dessa dimensão é muito importante para os dois blocos na medida em que põe em ação o parque industrial de todas as nações envolvidas no processo, promovendo empregabilidades de profissionais de todas as áreas, gerando renda, equilíbrio social, prosperidade e satisfação para todos os envolvidos.

Infelizmente, o acordo entre os dois blocos, está começando a ser ameaçado por posicionamentos políticos que desprezam as obrigações que ele visa entrar em ação!

Há países europeus que resolveram se posicionar contra o governo brasileiro e começam a boicotar o acordo atentando que o Brasil, não está dando a atenção que o meio ambiente merece e, por essa razão, se propõem a não consumir os produtos produzidos no Brasil.

A desistência da não continuidade de pôr em ação esse acordo econômico prejudica muito mais a combalida Argentina que está em frangalhos, a Venezuela dispensa comentários, o Paraguai que não produz um simples palito dentário e assim por diante, dentre outras considerações.

Qual o porquê da União Europeia olhar só para o Brasil e desprezar a Argentina? Venezuela? Essa postura econômica deixa claro o que é isso que se pretende chamar de União Europeia?

O desemprego e suas implicações sociais não chegam a sensibilizar os gestores da UE no Mercosul?