COMPARTILHAR

A primeira opção de pesquisa no Imovirtual (plataforma portuguesa de aluguel e venda de imóveis), por parte dos utilizadores do Brasil, foi alugar em detrimento de comprar. Além do Porto (23,3%), Lisboa (20,3%) e Braga (20%), as regiões geográficas mais procuradas pela nacionalidade brasileira foram Leiria (10,4%) e Aveiro (9,2%).

Entre janeiro e setembro de 2021, cerca de 15,5% de todas as pesquisas no Imovirtual foram realizadas por outros países. Segundo os dados relativos ao tráfego estrangeiro do portal imobiliário, enviados às redações, o Brasil teve a maior representatividade, com 19,5%, seguindo-se França (15,7%), Suíça (10,9%), EUA (9%) e Reino Unido (8,4%).



Isto pode estar relacionado à "ligação histórica entre os dois países, além da facilidade no que diz respeito ao idioma, o clima agradável e os custos de vida mais baixos em relação a outras cidades europeias podem contribuir para esta preferência”, nas palavras de Ricardo Feferbaum, diretor-geral do Imovirtual.

De acordo com os mesmos resultados, a que o Notícias ao Minuto teve acesso, além do Porto (23,3%), Lisboa (20,3%) e Braga (20%), as regiões geográficas mais procuradas pela nacionalidade brasileira são Leiria (10,4%) e Aveiro (9,2%). Com menos procura surgem as zonas de Setúbal (5,8%), Coimbra (5,4%), Faro (3,1%) e Santarém (2,5%).



A primeira opção por parte dos utilizadores do Brasil foi alugar em detrimento de comprar, salienta o Imovirtual. Isto porque, em setembro de 2021, verificou-se um crescimento de 49,1% na procura por moradias para alugar e de 36,2% no aluguel de apartamento, em relação ao período homólogo de 2020. Paralelamente, no mesmo período, observou-se um decréscimo de 15,6% na procura por compra de casas e de 20,2% por compra de apartamento.

Por tipologia, a procura foi mais alta nos apartamentos de quarto e sala, a verificar-se uma subida de 51%, em relação ao período homólogo. Já as restantes registraram um aumento de 24% no caso dos apartamentos de 1 quarto e de 12,8% no caso dos apartamentos com 2 quartos. Os de 3 quartos, por seu lado, anotaram uma queda de procura de 2,6%.

Nas cidades mais procuradas pela nacionalidade brasileira, o preço médio anunciado no portal em setembro para a venda de imóvel foi de 592.960 euros em Lisboa, 329.074 euros no Porto, 245.999 euros em Braga, 241.390 euros em Aveiro e 246.302 euros em Leiria.

Em paralelo, o preço máximo procurado nestas regiões por todos os utilizadores do Imovirtual, foi de 347.275 euros (Lisboa), 290.230 euros (Porto), 194.278 euros (Braga), 171.899 euros (Aveiro) e 179.598 euros (Leiria).

De realçar que “a comunidade brasileira tem uma presença muito forte em Portugal, com cerca de 184 mil nacionais do Brasil atualmente vivendo no país e 10 mil a adquirirem nacionalidade portuguesa em 2020, segundo a PORDATA", dá ainda conta Ricardo Feferbaum.